segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Liberdade do Sorriso




Gosto do sorriso frouxo
sinal de alegria expansiva
da liberdade compartilhada
dos corações serenos
que se vestem de simplicidade
na cumplicidade dividida
nada sendo reprimido
vivendo na sua essência
a plenitude do amor
no sorriso se mostra
meus sentimentos verdadeiros
dos maravilhosos momentos
da liberdade da vida.

Celso Ant. Dembiski

Fotografia




A fotografia é uma marca da vida, o retrato de um consciente passado. Pode até não ser no papel, mesmo assim, ficara guardado na memória que fotografei, deixando ali registrado. Um fato que ali marcou, um dia lembrarei, seja com carinho ou, mesmo com muita tristeza.

Não importa o tempo que passe, nada poderá me tirar este momento, um dia até poderei esquecer. Mas o fato é, este momento eu vivi, presenciei. No meu subconsciente ficara guardado, podendo até cair no esquecimento. Mas, com certeza em algum instante da vida, será relembrado, seja qual for o momento.

A vida é bela em todos os sentidos, e precisa ser vivida, fotografada e relembrada sempre, não importa os benefícios ou mesmo, as adversidades. A fotografia é a imagem que guardamos para posteridade, dentro do nosso coração para todo o sempre.

Celso Ant. Dembiski

Coração em Pedaços




Se um dia seu coração se partiu, não queira saber em quantos pedaços ele ficou. Isto já não importa mais, porque para você consertá-lo, não vai adiantar querer juntar os pedaços.

Algumas partes, simplesmente irão dissipar-se, nunca mais as verá e, você não conseguira saber em que parte encaixar os pedaços que tiver juntado.

A maioria das pessoas que te rodeiam, se por algum motivo fazerem parte de algum destes pedaços, algumas irão sumir outras não, devido ao que tiver acontecido, para que ele tenha se fragmentado.

O Mundo não vai parar para que você conserte seu coração, terá que aprender sozinho com a vida e o passar dos dias. Pois, uma coisa que não volta mais, é o tempo e nem mesmo as oportunidades que teve.

Aprenda suportar esta grande dor, não desanimando e muito menos fraquejando. Terá de ser forte, para poder superar as dificuldades que lhe surgirão neste novo caminho, abrindo-lhe novas portas para seguir em frente.

Celso Ant. Dembiski

Folhas de Outono




As folhas caíram, o outono acabou
ficaram secas, tornam-se tons pastéis
dos galhos voaram, carregadas pelo vento
as árvores vazias, sem qualquer movimento.

Espalhando-se pelos cantos, se amontoando
mortas pelos caminhos, sem vida alguma
servirão de adubo, se não forrem varridas
carregadas pelo tempo, dando novo sentido.

Partilhando outra trilha, por um novo rumo
inverno castigando, de frio vai queimando
penetra tão fundo, suas dores consumindo.

Vingando ao frio, ressurgindo com força
renovando esperanças, renascem novas folhas
a cada nova estação, a vida se transforma.

Celso Ant. Dembiski

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Mistérios da Noite




A noite cai tranquila
densamente nos encanta
a cada passo nos abraça
deixando-nos no escuro
sem medo de perder o rumo
seguindo o seu curso
nos trás a luz das estrelas
espalhadas pelo firmamento
algumas bem brilhantes
pena que tão distantes
quase que sumindo
mesmo assim, ainda brilham
fazendo-nos deslumbrar
tamanha é a imensidão
deste vasto Universo
que quando a noite adentra
nesta verdadeira beleza
tomamos por consciência
a riqueza que temos
e o quanto vai demorar
descobrirmos alguns mistérios
que nos envolvem neste Mundo
enquanto a noite cai
escurecendo nossos caminhos.

Celso Ant. Dembiski

Dor de Amor




Quando a gente sofre por amor
é porque se ama demais
esperando que seja recíproco este amor
e por isto acabamos confundindo
que amamos mais que o outro
e acaba virando uma compulsão
tornando-se objeto do desejo
que outra pessoa nem perto chega
devido ao ciúme que se chega
uma dor que corrói e consome
machuca um coração ferido
que se não for bem resolvido
a cura da dor do amor
pode levar a profunda depressão
então não seja tão possessivo
que a dor do amor
será menos dolorida
mais fácil de ser entendida.

Celso Ant. Dembiski

Livro da Vida




No passar dos nossos dias
escreveremos o livro da vida
para cada dia que passar
uma página será escrita
narrando os fatos acontecidos
janelas e portas sendo abertas
algumas sendo fechadas
mas, a vida não pode parar
novos ou velhos caminhos
por eles deveremos seguir
conheceremos novas pessoas
que farão parte do nosso destino
e nunca deveremos esquecer
outros com certeza nem lembraremos
mesmo assim, farão parte do livro
que nas linhas da vida
deixarão sua marca também
não importa como aconteceram
cada etapa de nossas vidas
formara um capitulo do livro
onde a maioria das coisas
não será permitido nenhum ensaio
porque fazemos parte do palco da vida.

Celso Ant. Dembiski