quarta-feira, 22 de maio de 2013

Cheiro da Terra



No prenuncio da chuva

os pingos que caem

levantam o cheiro do pó

da terra molhada

e é tão inevitável

que penetra nas narinas

trazendo lembranças de outrora

que extasia quem tem saudades

dos seus tempos de infância.


Celso Ant. Dembiski

Rir ou Chorar


 
Aquilo que sentimos

às vezes se eterniza

ficando assim, guardados

no mais intimo sentimento

que somente o tempo

será tão capaz

de nos fazer entender

para que assim

nós possamos

rir ou chorar.


Celso Ant. Dembiski

Fora de Hora




Tudo que nos toca

nem sempre é oportuno

quando estivermos fechados

para recebermos as belezas

que a vida nos oferece

todos os instantes dessa vida

e nem sempre serão sentidas.


 Celso Ant. Dembiski

terça-feira, 14 de maio de 2013

Teu Olhar



Nesse teu olhar

me senti despido

desnudou-me por inteiro

meus íntimos sentimentos

com teus olhos faceiros

conseguiu me hipnotizar

tornando-me o seu escravo.

Celso Ant. Dembiski

Toda Minha



Em tua pele

aprendi a ler

foi onde decifrei

as tuas carências

que tanto as pedia

eu não, a entendia

até o dia

em que a toquei

e eu pude ler

o quanto me queria.


Celso Ant. Dembiski

Apenas Sou



Em tua pele arrepiada
escrevo minhas linhas
a cada toque dado
tudo ali fica marcado
impregnando nos poros
a essência do perfume
guardando meu nome
no seu subconsciente
pelos carinhos calientes
apenas sou
teu para sempre.

Celso Ant. Dembiski

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Minha Pipa


 
Que gostosura de tempo
com você quero brincar
só me importa é ter vento
lá no alto, quero-te ver voar.

Entre todas, a mais bela
você é única, e toda minha
apenas, uma linda donzela
que tentam te tirar casquinha.

Alegrando no firmamento
voam em facetas de mil cores
longe de qualquer confinamento
estão vivas, até parecem flores.

Nesta linda e livre imensidão
alguns tentam querer te arranhar
apenas, dou a minha contribuição
ficando na linha pra te empinar.

Celso Ant. Dembiski

Minha Luz



Quando minha luz
deixar de brilhar
sinal que deixei
de na vida sonhar
pois, creio eu
que algo aconteceu
por não mais
simplesmente acreditar
que eles eram possíveis
de alguma forma
poder realizar
e a esperança
se apagar
ceifando a chama
do meu amor
dentro do coração.

Celso Ant. Dembiski

Ah! Como eu queria



Ah! Como eu queria hoje
poder olhar nos seus olhos
tirar a agonia dos meus
para assim, sentir minha paz.

Ah! Como eu queria hoje
poder olhar na sua boca
e ler nos seus lábios mudos
palavras para me acalmar.

Ah! Como eu queria hoje
poder olhar nos seus dedos
e no afago sentir que é capaz
de segurar minhas lágrimas.

Ah! Como eu queria hoje
poder olhar no seu coração
e nele ler teus sentimentos
para entender está solidão.

Ah! Como eu queria hoje
poder olhar na sua aura
descobrir o anjo que você é
irradiante transmitindo sua Luz.

Celso Ant. Dembiski

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Ah! Coração




Ah! Coração, porque faz assim...
você simplesmente se fecha
e me deixa pelos cantos a chorar
resmungando todas as lamúrias
que dentro de mim se alastram
como brasas que queimam no peito...

Ah! Coração, porque faz assim...
se o que mais procuro é o amor
abrindo as portas para a felicidade
querendo viver livre e tão feliz
pulsando com as energias mais doces
batendo forte pelas forças do amor...

Ah! Coração, porque faz assim...
tente não pregar-me mais peças
deixe fluir tudo tão livremente
sem medo de errar novamente
abra um espaço para os sentimentos
que puros vibrem em novas alegrias.

Celso Ant. Dembiski

Abraçado




Abraçado em meu próprio peito
é como se passasse dias e noites
com as mais duras dores da solidão
em meu peito uma angústia danada
que fazem meus pensamentos voar
numa busca quase louca por explicação
a dor que sinto na alma pela desilusão
perdido, sem saber o que fazer direito
lágrimas de dor, rolam dos meus olhos
ainda, assim, eu sempre continuarei
 e nunca ficarei sem meu próprio amor
mesmo estando abraçado a solidão.

Celso Ant. Dembiski

Meu Coração



Já perdi as contas nesta minha vida
de quantas vezes tentei falar com você
foram tantos os pedidos que fiz
só sei dizer, que muitos foram por amor.

Achava que poderia resolver algum dia
Descobrir o porquê deste estado de euforia
em que você me deixava tão atacado
arrastando e arrasando meus sentimentos.

Impossível era conseguir controlar tudo isso
uma agonia pressionando no peito
que querendo descobrir uma forma de entender
tudo sentia dentro de você e não compreendia.

O tempo foi passando e pouco mudou
muitas coisas eu consegui arrancar de você
porque me fez chorar com algumas desilusões
no peito você batia tão forte, quase me sufocando.

Mas, nada como choro e lágrimas sentidas
não deixando assim, criar feridas mal curadas
porque eu sei que muito tenho a lhe pedir
espero que você, meu coração, possa responder.

Celso Ant. Dembiski