sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Aceitava



Não sei quantas vezes
já pensei, se ainda
te pedirei perdão
sei que por falha minha
nunca cobrei-te
qualquer explicação
sempre para não brigar
preferia, em silencio ficar
indo para meu canto ler
deixava tudo acontecer
apenas por erro meu
aceitava os erros seus
por amor que eu lhe tinha
assumia tudo que acontecia
tinha meus altos e baixos
calado me mantinha
você no teu canto resmungava
quando eu perto chegava
nem bola me dava
por isto que eu aceitava
e para outro canto eu ia
querendo em Paz ficar
para não mais me preocupar.

Celso Ant. Dembiski

Procura



Procuro e não acho
busco e não encontro
meus pensamentos absortos
por vontade pretendida
assim que me vejo
em desilusão desmedida
nos sonhos mais loucos
busco teu corpo
suas mãos macias
de pele aveludada
uma vã procura
perco a razão
pela simples emoção
que já nem sei
se sou alguém
enfim, eu sei
espero por você
onde estará?
que tanto me faz
te procurar.

Celso Ant. Dembiski

Que fogo é este



Que fogo é este
que habita em mim
por vezes procuro
não encontro
nem fagulhas
escondidas
onde não sei!
nas veias que corre
lentamente consome
pelo sangue quente
que pulsa
latejando intensamente
um fogo que queima
por um calor imenso
noutras vezes
um frio ardente
que comprime
corre e consome
a fundo
num fogo que queima
só não sei
é de onde que vem!
Que fogo é este?

Celso Ant. Dembiski

sábado, 23 de janeiro de 2010

Essência




Hoje sou parte
parte da sua seiva
na espera do alimento
para assim se completar
na busca de germinar
dos frutos que prover
quero te completar
nesse suave deleite
cumplicidade perfeita
agora que foram juntadas
as partes da semente.

Celso Ant. Dembiski

Ausência




Sua essência
me machuca
faz tanta falta
e o tempo passa
nem me dou conta
mais velho
vou ficando
sentimento triste
alma sem cor
tudo é chato
sem sua companhia
o que faço?
já nem sei!
a solidão machuca
do começo ao fim
preciso achar um meio
para assim viver
sair dessa agonia
que a espera me faz
uma busca intensa
de você me achar
porque te procuro
sem te encontrar
sigo sozinho
querendo encher
minha alma vazia
na esperança
do teu amor.

Celso Ant. Dembiski

Chocolate e Paixão




Paixão é como chocolate
forte e descomunal
tem força e energia
divino e magistral
pode ter seus sabores
que só sentindo
assim se saberá
pode ser doce ou amargo
agradável de saborear
dependendo do gosto
intenso sabor
será o seu manjar
o prazer que aflora
mostra sua magnitude
uma vibração intensa
arrepia no pelo
o gosto do prazer
fortifica o coração
no amor dessa degustação
um prazer indiscutível
que na boca sentida
tem o gosto que se deseja
uma suave sensação
duas coisas distintas
de reações diferentes
comparadas igualmente
que eu não troco não
Chocolate e Paixão.

Celso Ant. Dembiski

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Palavras, Meu Tesouro!




As palavras são um grande tesouro
mostram um pouco da minha pessoa
que buscam atingir o coração das outras
e assim, me chamam de poeta...

Por isto que ao escrevê-las
tenho que medi-las com os sentimentos
cada uma delas, que forem transcritas
precisam ter apenas um peso...

Dentro deste entendimento que tenho
as palavras precisam algo dizer
da mesma forma que eu as leio
quero que as leiam e entendam também...

Essa vigilância com as palavras escritas
faço apenas, agradando os sentimentos
tendo o necessário cuidado de escrever
sendo este meu maior e verdadeiro tesouro.

Celso Ant. Dembiski

Maturidade




A maturidade
acontece com o tempo
fazendo-me enxergar
melhor e mais longe
a vida que vivo.

Fazendo com que
eu possa entendê-la
aceitando melhor e
com mais facilidades
as dificuldades
que nos surgem
no dia a dia.

Buscando melhorar
a cada novo passo
para que o sofrimento
seja mais ameno
para uma vida
bem mais tranquila.

Celso Ant. Dembiski

Paciência




Lembre-se sempre
que a paciência
é uma das grandes virtudes.

Onde devemos
ter a devida calma
para que possamos
tomar qualquer atitude.

Porque, é justamente
das atitudes tomadas
que dependerão
nós e outras pessoas
para podermos viver em Paz.

Celso Ant. Dembiski

domingo, 17 de janeiro de 2010

Verdadeira Amizade




Na verdadeira amizade
o amor nunca morre.

A cada dia ele floresce
aumentando os laços de amizade.

São como as lindas flores
que nascem em todo canto.

E se propaga na natureza
como o mais gostoso dos perfumes.

A amizade é um grande fruto
do mais puro carinho de amor.

Que quem tem amigos verdadeiros
em seu caminho, jamais estará sozinho.

Celso Ant. Dembiski

Vir a Calhar




Ah! Como eu gostaria de ajudar
mais do que eu consigo fazer
traduzo sentimentos e pensamentos
dos quais os vejo no dia a dia
sei que por vezes parece
que escrevo a determinada pessoa
pois, quantas vezes eu também li
aquilo que parecia ser para mim
palavras que vem a calhar
em determinado momento da vida
refletimos com maior intensidade
como também muitas coisas eu li
e naquele instante não me serviu
mas, um dia importante será
por isto que continuarei a escrever
como também, nunca deixarei de ler
pois, tudo nos vem a calhar.

Celso Ant. Dembiski

Portas




Jamais devemos fechar as portas
porque podemos fechar nossos caminhos
não podemos fechar as portas da alma
porque deixaremos muitas coisas boas
não poderemos desfrutar da vida
arriscamos perder nossa fé
não alimentaremos a esperança
podemos definhar na vida
perderemos o viço e o sorriso
e com isso também os amigos
com as portas fechadas
os caminhos se tornarão mais difíceis
tudo se tornará inacessível
principalmente os sentimentos do coração
não podemos ver morrer nossos sonhos
portanto, não trancarei
as portas do meu EU
e nem tampouco
as portas do meu coração.

Celso Ant. Dembiski

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Viver sem o Peso da Idade




Não importa a idade que tenho
meu corpo é minha mente
e o coração é o meu guia
são os passos do meu destino.

Este coração ainda é forte
mesmo que pareça tão rodado
por tudo que tenha passado
já chegou na metade do caminho.

Em suas forças me recarrego
posso sorrir das alegrias sentidas
chorar nas loucuras cometidas
tirando proveito nesta vida toda.

Somente assim é que se vive
sem importar-se com o tempo
fazendo o coração bater fortemente
divertindo-se como um adolescente.

A felicidade só se completa
quando não se pesa a idade
vivendo dentro da pura realidade
o corpo e a mente sendo saudável.

Celso Ant. Dembiski

Sentimentos Reprimidos




Dos meus olhos ardentes
brotam palavras em silêncio
sentimentos que se renovam
inquietando mais minha alma.

Em minha boca um sorriso
calando-me o que desejo falar
falta-me a tal coragem
quando te vejo a me olhar.

Tua presença me alegra
de forma tão cativante
deixa meu peito vibrante
pelo seu encanto e ternura.

Meu desejo só aumenta
querer-te sempre por perto
arrebatando-me em alegria
diante do seu encanto.

Apenas meus olhos que exprimem
os mais verdadeiros sentimentos
que nas palavras não consigo traduzir
colado, sofre meu pobre coração.

Celso Ant. Dembiski

Belezas do Firmamento




Hoje, recordo-me do tempo
que para o céu ficava a olhar
vendo como o vento a empurrava
pareciam feitas de algodão
de tão puras e brancas
na imensidão do céu azul
e a mente ficava a imaginar
com qual animal se parecia
como estas nuvens encantavam
também não posso esquecer
das noites bem radiantes
cheia de estrelas conhecidas
e que de tanto ficar olhando
desenhos dos mais diversos
apareciam tão brilhantes
que bom tempo foi este
que deixei ficar esquecido
em meus olhos sumiram o brilho
por não admirar tal beleza
percebo agora que perdi
muitas coisas nesta vida.

Celso Ant. Dembiski

Pito ou Conselho




Quantas vezes eu desejei
que alguém me dissesse
é assim ou assado
você fez errado
vai ter que consertar
assim é que deveria ser
não importa o que seja
era um momento de carência
falta de uma palavra amiga
que poderia vir a calhar
cair como uma luva
mesmo com nossa arrogância
em não querer aceitar
que falta você me faz
chorei por não ter você
a quem eu poderia escutar
sem se importar o que eu faria
por isto, dei murros e cabeçadas
tive que aprender na marra
que não sou o dono da verdade
e tudo que nesta vida eu fizer
consequências irão acontecer
e serei o único responsável.

Celso Ant. Dembiski

Primavera




A primavera se aproxima
para dar nova vida
a uma estação mais colorida
fazendo tudo se renovar
as folhas que estavam secas
caíram para terra adubar
revigorando todas as plantas
para tudo novamente brotar
criando novas expectativas
para que quando chegar o dia
as árvores estejam verdejantes
algumas que são deslumbrantes
embelezem onde elas cresceram
como também todas as flores
que tem um maior colorido
se espalhem por todos os caminhos
que também exalem seu perfume
e por todos seja sentido.

Celso Ant. Dembiski

domingo, 3 de janeiro de 2010

Sonhos de Criança




Essa vida é muito engraçada
ha algum tempo atrás
eu era apenas um menino
uma criança que tinha sonhos
ser bombeiro, advogado,
ou jogador de futebol
tantas coisas eu queria ser
o tempo passando, nem percebia
adolescente, aborrescente já fui
quando me descobri
criança não era mais
assim, tornei-me homem
cheio de responsabilidades
e o tempo foi passando
os sonhos se acumulando
mas, uma coisa agora eu sei
homem, adulto me tornei
que cresceu e está amadurecido
apesar deste tempo ter passado
descobri que ainda tenho
a alma daquele menino
ainda carrego no peito
os sonhos desta criança.

Celso Ant. Dembiski

Rabisquei





Teu nome rabisquei
quantas e quantas vezes
de forma inconsciente
em folhas de papel escrevia
de tanto que eu pensava
parecia-me um alento
sonhava noite e dia
acordado também fazia
em meu coração te tinha
nos pensamentos viajava
tentando assim concretizar
o que em mim despertava
era o amor que se completava
como um adolescente
que amava pela primeira vez
era assim que me sentia
cada vez que eu rabiscava
teu nome no papel
era minha alma que gritava.

Celso Ant. Dembiski

Caminhar




Quando saio caminhar
ando sem qualquer rumo
busco achar em meus pensamentos
a tão sonhada tranqüilidade
dentro do instinto do meu ser
quero que a Paz venha me envolver
ando em passos bem curtos
lentamente para tudo observar
principalmente quando quero achar
as soluções mais práticas da vida
tentando recordar em meus dias
o que deixei de fazer
e as tantas coisas que eu fiz
para poder proveito tirar
e viver num caminhar tranquilo
seguindo apenas o meu destino.

Celso Ant. Dembiski

Atribulaçôes




Em meio a tempestades
tem raios e trovões
água cai como dilúvio
causando medo e pavor
transtornos sendo imputados
por intenções desmedidas
ações são cometidas
sem razões concretas
momentos de alertas
nos deixam angustiado
o tempo é revolto
assustando nossa vida
não importa a maldade
tudo parece perdido
escoando pelo ralo
quando não se vê saída
a água vai sumindo
deixando os entulhos
para que possa ser limpo
cada qual a sua maneira
assim, por muitas vezes
parece ser nossas vidas
cheias de atribulações.

Celso Ant. Dembiski