segunda-feira, 26 de julho de 2010

Palavras e Atitudes



Por vezes procuramos palavras
maneiras de querer agradar
aquelas pessoas a quem gostamos
só assim, é que conseguiremos
demonstrar os nossos sentimentos
principalmente quando verdadeiros.

A intensidade das nossas vidas
depende apenas das atitudes tomadas
fazendo com que se tornem simples
buscando aproximar as pessoas amadas
sejam elas, amigas, familiares ou
mesmo aquela, por quem somos apaixonado.

Quando procuramos de alguma forma
partilhar nossa vida som quem gostamos
estamos assim, alimentando o nosso Ego
dando aquilo que temos de melhor
buscando também, tirar o melhor proveito
do carinho e presença que recebemos.

Celso Ant. Dembiski

Um Pontinho no Horizonte



Um pontinho tão distante
lá onde o sol se esconde
quase que não aparece
mesmo que force os olhos
é um pontinho no horizonte.

Um pontinho tão distante
é a marca que existe
mesmo que não enxergue
é lá que ela persiste
pelo caminho adiante.

Um pontinho tão distante
não espere que se chegue
já que não vai atrás
não levante mais os olhos
se não está no mesmo lugar.

Um pontinho tão distante
cada vez mais adiante
deixei que você partisse
sem o porquê me preocupar
agora vejo um pontinho no horizonte.

Celso Ant. Dembiski

Sair sem Rumo



Quando quero sair sem rumo
abro a porta e me vou sem destino
não quero saber quem encontro
por que a postos estou a sair.

Não me importo se estou sozinho
é neste momento que reflito
bato pernas a caminhar tranquilo
ou mesmo de carro a rodar.

A noite pode cair lá fora
já nem ligo como está o tempo
conto como mais belo brilho da lua
e minha sombra a acompanhar.

Neste momento abraço meus sentimentos
carrego nos braços da noite
as dores de amores mais sentidas
como também dos amores correspondidos.

Pelos caminhos que eu percorro
busco dentro da noite calma enluarada
conversar com minha própria alma
os rumos que eu devo na vida seguir.

Celso Ant. Dembiski

sábado, 17 de julho de 2010

As Loucuras do Coração




O coração não tem consciência
muito menos, mede consequências
se entrega por uma paixão
praticando as mais doces loucuras.

O coração não se importa com a distancia
busca mesmo longe, a confiança
vencendo as dificuldades da ansiedade
por causa das loucuras da paixão.

O coração tem grande poder na atração
fazendo dos sentimentos uma emoção
que no menor tempo de ausência
de uma sensação de aperto no peito.

O coração tem uma força indiscutível
enfrenta barreiras sem qualquer medo
combatendo as angustias da paixão
nas palpitações aceleradas dentro do peito.

O coração é o símbolo do verdadeiro amor
é um incansável guerreiro do peito
luta contra tudo e contra todos
sem medo das loucuras da paixão.

Celso Ant. Dembiski

Sem Dormir



A insônia me atormenta
minha noite fica comprida
no peito uma angustia danada
que maltrata minha vida.

Na ansiedade que me consome
meu tempo parece ocioso
tamanha é minha melancolia
da alma que agora chora.

Fico assim, a me revirar
de um lado a outro na cama
pensando no mal que me faz
a preciosa noite que eu deveria dormir.

Minha alma também sofre
com o descaso do meu sono
quando viro a noite e o dia
consumindo as minhas energias.

Celso Ant. Dembiski

Na Cartilha da Vida



Já não sou mais uma criança
foi há tanto tempo que passou
na escola aprendi o beabá
isso aos trancos e barrancos
por que eu só queria brincar.

Assim eu fui crescendo
em cada etapa uma situação
ia seguindo a minha vida
certo ou errado não importa
o beabá em estava aprendendo.

Quantas lições eu não fiz
a preguiça não me deixou
e foi quando dela mais precisei
assim, desta forma foi que descobri
a duras penas o beabá me ensinou.

Hoje, passado muito tempo
sinto que tenho muito a aprender
ainda sou um eterno aprendiz
por que a vida tem muito a ensinar
sendo que a cartilha da vida é o beabá.

Celso Ant. Dembiski

terça-feira, 13 de julho de 2010

A Brisa



A brisa que a vida manda
tem magia e muita alegria
espalha por todo canto
fagulhas de pó da lua.

A brisa que mansa chega
deposita fragmentos da flor
na sensação que nos alimenta
palavras doces de puro amor.

A brisa que partículas espalha
são fragrâncias de caros perfumes
que nos trás lânguidos calores
floresce por todos os cantos.

A brisa que salpica feita névoa
abraça meu corpo por inteiro
insiste com seu sorriso alheio
apagar até meus sentimentos.

A brisa que deixa seu rastro
no caminho que se faz sentida
é o canglor da pura sinfonia
que vem tocar o meu coração.

Celso Ant. Dembiski

Pecar por Amor



O coração é imprevisível
capaz de loucuras diversas
nos prega algumas peças
quando se trata de amor.

Ama e nos faz lutar
correr atrás do que gostamos
com unhas e dentes afiados
feito um bicho esfomeado.

Por vezes até no pecado
o amor fica sedento
cobiçando a companhia alheia
satisfazendo a sua paixão.

Não importa como seja
a conquista se faz necessária
atendendo os apelos do coração
sou escravo desta louca paixão.

Nos pensamentos só tenho você
não me importa o teu compromisso
quero apenas estar contigo
mesmo que esteja pecando por amor.

Não me importa como vai ser
nesta loucura tão imprevisível
é por ti que me apaixonei
atendendo os apelos do coração.

Já nem tenho mais consciência
se o que sinto é certo ou errado
pois cobiço a mulher no pecado
a DEUS peço perdão por amar.

Celso Ant. Dembiski

Dentro de você estão guardados os teus sonhos, o teu entusiasmo, os teus desejos e as tuas alegrias.

Dentro de você está um mundo inteiro, e também, o poder de alcançar hoje, a tua Paz, a tua harmonia e a tua felicidade!

Celso Ant. Dembiski

Entre Você e Eu



Entre você e eu
à distância nos separa
não podemos nos encontrar
por apenas e tão somente
estarmos em lugares diferentes.

Entre você e eu
existem fortes emoções
temos vontades e desejos
que como qualquer lampejo
nos sonhos se esvaem.

Entre você e eu
existem muitos rios e mares
que nos isolam tanto
mas a engenharia nos aproxima
pelas pontes construídas.

Entre você e eu
não importa a distância
tem um rio de esperança
uma terra de felicidade
e um Mundo de Amor.

Celso Ant. Dembiski

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Nua, Lua



Nua, transcende
prateada e serena
brilha, cheia
move-se livre
solta no tempo
seduz, indolente
valente impera.

Nua, caliente
se inflama
pura se esconde
eterna, brilha
produzindo fagulhas
soltas no vento
mostra-se intensa.

Nua, submissa
inspira sonhos
demonstra pureza
inflama paixões
acolhe corações
adota poetas
sem peso algum.

Nua, desfila
nos olhos, cintila
percorre o espaço
encanta, fascina
extasia meu ser
rouba minha alma
ao novo amanhecer.

Celso Ant. Dembiski

Dois corpos



Dois corpos nus se entregam
na penumbra de quatro paredes
entre o sexo e o amor desejado
os pecados vêm nos pensamentos
se transformam nos bons momentos
quebrando os tradicionais tabus
que dizem não ter nexo.

Dois corpos nus se amam
embalados pelos bons sentimentos
aos toques que são mais ousados
descobrem um mundo diferente
procurando nos arroubos ardentes
entre os macios lençóis de cetim
suados numa entrega sem fim.

Dois corpos nus se completam
extasiados pelo puro prazer
a libido emana pelos poros
embalados pelos pecados do amor
perdidos como dois apaixonados
colam pela cama toda desfeita
extenuados pelo sexo sem pudor.

Celso Ant. Dembiski

Nossa História



Nossos maravilhosos momentos
nunca mais irão se repetir
jamais serão os mesmos de outrora
porque as circunstâncias serão diferentes
assim, é, a nossa vida agora
e as nossas melhores histórias
também nunca serão escritas
tal é a riqueza de detalhes
que transcrevê-las fica difícil
e em cada momento da vida
tudo se torna tão diferente
pois aproveite cada minuto
ele é único e não retornará outra vez
e o que nos resta neste momento
são apenas as belas lembranças
fazendo a nossa história.

Celso Ant. Dembiski

sábado, 3 de julho de 2010

Gosto de Viver



Que tempo é este
que tanto me faz pensar
gosto de chuva no paladar
dia claro ficou nublado
que agora veio para refrescar
daquele mormaço ardente
até mesmo na sombra era quente
de um momento para outro
o prenuncio nos dizia
seria com raios e trovões
a chuva que logo chegaria
para molhar meu corpo suado
lavando até meus pensamentos
querendo proveito poder tirar
deste tempo que se faz
sem dele ficar a reclamar
pelo gosto que está no ar.

Celso Ant. Dembiski

Carinho



Quando precisar de mim
não hesite em me chamar
saia no tempo e grite
ou sopre ao vento meu nome
nas carícias da brisa escutarei
só assim vou poder te atender
conforme a brisa me chegar
saberei o que está a precisar
meu carinho por ti é imenso
que sinto pelo vento a carícia
neste suave lampejo me importa
saber que em algum lugar
você está em mim a pensar
e eu, perto de ti vou querer estar
carregado pela brisa do vento.

Celso Ant. Dembiski

Esperança



De repente minha vida modificou-se
uma tremenda transformação se fez
tudo mudou quando menos esperava
meu vinho é que virou em água
o desespero bateu a porta
vi-me, um naufrago perdido
procurando um rumo como destino
até que tentei me esconder
grande era a minha decepção
achando que o Mundo tinha acabado
de pernas pro ar eu tinha ficado
achando que estava num buraco sem fundo
tamanha era a profundidade
que tentar sair, parecia impossível
devido as minhas frustrações
quando vi que minha vida mudou
senti que estava ao relento
vivendo como papel
carregado pelo vento
indo de um lado a outro
sem um rumo definido
desabei, por fim, desiludido
também muito desesperado
esperando, assim, poder encontrar
com alguma esperança
aquela luz no fim do túnel.

Celso Ant. Dembiski