quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Ausência



A ausência é um dilema

evidência da saudade

ratifica um tempo

guardado no peito

de uma vida passada

quando foi compartilhada

de um Amor intenso.

Celso Ant. Dembiski

Flores da Primavera



São pétalas coloridas

das rosas de primavera

espalhadas pelo chão

no orvalho da madrugada

enfeitando meu jardim

o paraíso sendo perfumado

encantando todos os dias

pétalas da minha vida

que surgem em meu caminho

a cada novo amanhecer.


Celso Ant. Dembiski

Sua Chave



A chave

da sua prisão

só você carrega

ninguém põe a mão

ela está dentro

é do seu coração.


Celso Ant. Dembiski

domingo, 16 de outubro de 2011

O Que !!!




O que sou

Pedaço do tempo

Que nasceu e cresceu

Raiz deixou

Um dia morrerei

Minha história deixarei

Você diz

Quem sou!


Celso Ant. Dembiski

Ser Criança



Tento, e como tento
voltar a ser criança
lembrar dos belos tempos
jogar futebol
era em qualquer quintal
com bola de capotão
pesada de doer
mas ninguém sem importava
era o que tínhamos
a várzea nosso refugio
sábado e domingo
apinhava de gente
todo mundo
feliz e contente
sério ou brincadeira
todo mundo se divertia
com chuva ou sol
pouco importava
a nossa alegria
era jogar futebol
como era bom
apenas, ser criança.

Celso Ant. Dembiski

Minhas...



Minhas forças...
Já não são as mesmas
as injustiças são tantas
que é difícil suportar
tudo se esvaindo
porque vivo a lutar.

Minhas lágrimas...
Já estão quase escassas
raras as que insistem
e teimam em rolar
sem vontades próprias
não querem chorar.

Minhas vontades...
Já abdiquei muitas vezes
por situações diversas
em busca de ajuda
para aqueles necessitados
que meus anseios requerem.

Minhas atitudes...
Já marcaram tanto
fiz coisas erradas
acertei muitas outras
buscando sempre acreditar
os caminhos da vida seguir.

Celso Ant. Dembiski

domingo, 9 de outubro de 2011

Voz do Silêncio



Essa voz que se faz ausente
trôpega não sai do silencio
engasgada pela garganta seca
faz meus olhos sentir a falta
que permite meu peito abafar
uma carência que não se revela
em um tempo ainda indefinido
chora como se fosse um lamento
numa intensa e solitária ausência
parece que só faz brincar comigo
que transforma todos os sentimentos
presos sem poderem se manifestar
nenhum dos sonhos se realizam
a voz do meu eu não quer falar
deixarei assim, que ela descanse
para quando quiser, venha tranqüila
e no momento certo, quebrar o silêncio
alento à vida para um novo renascer.

Celso Ant. Dembiski

Segredos da Noite



Quando a noite cai torna-se fria
mas, nunca deixa de mostrar sua magia
cai tão mansa e silenciosa
que encobre toda nossa morada.

A penumbra encobre alguns corações
que escondidos pelas sombras da noite
no medo de serem enfeitiçados
da magia da noite enluarada.

E no sentir da brisa tão gelada
contemplo um Mundo bem renovado
exalando todo o perfume da noite.

Esse encanto que se faz revelado
pela magia que cai num luar estrelado
doces momentos de corações palpitantes.

Celso Ant. Dembiski

Noites de Magia



Em noites de luar
estrelas estão presentes
a magia que irradia
um legado a fantasia
olhares nos alcançam
em penetrantes seduções
tudo quero aproveitar
apaixonar se possível
em testemunha as estrelas
e a benção do luar
nossos desejos envolventes
dois corações a vivenciar
a noite está linda
o momento é este
que devemos aproveitar
os sonhos fantasiados
neste momento magistral.

Celso Ant. Dembiski

sábado, 1 de outubro de 2011

Olhos que Devoram



Porque você me desnuda assim
teus lindos olhos me devoram
em uma volúpia tão desmedida
fazendo do meu ser tua morada.

Este teu jeito que é tão instigante
busca desconsertar meu semblante
numa grande e desenfreada emoção
teu olhar consegue me ver desnudo.

Agora paralisei e todo embaraçado
não sei se paro ou vou em frente
sinto meu corpo ficar bem gelado
esse teu olhar deixa-me desconsertado.

O arrepio que na espinha eu sinto
com este teu jeito de olhar sensual
aquele frio em que meu corpo existia
transformou-se num fogo em ebulição.

O que eu devo fazer neste momento
ficar parado apenas te olhando
deixando que meus olhos se embriaguem
desnudando e devorando teu corpo também.

Celso Ant. Dembiski

Me Conhecer



Se você quer me conhecer
aprenda a ler meus olhos
eles tem tanto a dizer
a cada olhar um sentimento
neles exprimem os pensamentos
falando um pouco de mim
minhas coisas quero expressar
que nem sei se devo fazer
por vezes meus olhos brilham
mostrando a alegria que sinto
noutras vezes, estão apagados
mesmo assim, você não os vê
porque não me olha nos olhos
não sei se é medo ou vergonha
e eu nem sei o que te dizer
nas palavras eu poderia te surpreender
e não sei o que pode acontecer
preferia que descobrisse em meus olhos
o quanto quero te dizer
e que a fundo você venha me conhecer.

Celso Ant. Dembiski

Um Novo Dia



Todo dia um novo amanhecer
os passarinhos lá fora cantam
informando-nos que o dia está nascendo
as canções em simetria perfeita
envolvendo-nos em grandes emoções.

Ao levantar o que menos importa
com qual pé tocaremos o chão
desde que sintamo-nos felizes e confiantes
trazendo o sorriso e alegria no coração
a certeza será de mais um dia perfeito.

Galgando pelos caminhos mais simples
nas atitudes e com palavras certas
os objetivos corretamente serão cumpridos
evitando assim, qualquer dissabor
porque o caminho correto é o que ilumina.

O estado de espírito é o que nos guia
fazendo com que o desempenho do dia
sendo relevante o estado de alegria ou tristeza
fazendo com que nossa alma seja plena
vivendo a cada dia, um novo dia gratificante.

Celso Ant. Dembiski