quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Encontro

 

Neste meu viver
num único momento
cruzamos nossos olhos
em um brilho instantâneo
você nos meus penetrou
descendo ao peito
um fogo ardente
queimando feito brasa
que tudo arrasa
chegando ao coração
querendo se instalar
e sua morada fazer
criando um atalho
dos olhos ao coração
numa linha direta
o brilho das almas
numa grande paixão.


Celso Ant. Dembiski

Transformação

 

A noite é uma incógnita
não se mostra tão faceira
pois é cheia de segredos
escondida pelos encantos
alguns dão até medo
desabrocha lentamente
no silencio que se quebra
os gritos em sinfonia
e mariposas em vôos rasantes
em um toque especial
parecemos estar sozinhos
e não damos valor
a outras vidas escondidas
sejam elas quem forem
insetos e outros bichos
só nos importaremos
quando dermos amor
só assim, reconheceremos
como o perfume das flores
mesmo em noite escura
mudará os nossos sentimentos
em qualquer lugar do Mundo.

Celso Ant. Dembiski

O Amor




Um amor vivenciado

não tem segredos

na entrega das almas

somos seres iluminados

seja qual for o tempo

seremos muito amados.


Celso Ant. Dembiski

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Ausência



A ausência é um dilema

evidência da saudade

ratifica um tempo

guardado no peito

de uma vida passada

quando foi compartilhada

de um Amor intenso.

Celso Ant. Dembiski

Flores da Primavera



São pétalas coloridas

das rosas de primavera

espalhadas pelo chão

no orvalho da madrugada

enfeitando meu jardim

o paraíso sendo perfumado

encantando todos os dias

pétalas da minha vida

que surgem em meu caminho

a cada novo amanhecer.


Celso Ant. Dembiski

Sua Chave



A chave

da sua prisão

só você carrega

ninguém põe a mão

ela está dentro

é do seu coração.


Celso Ant. Dembiski

domingo, 16 de outubro de 2011

O Que !!!




O que sou

Pedaço do tempo

Que nasceu e cresceu

Raiz deixou

Um dia morrerei

Minha história deixarei

Você diz

Quem sou!


Celso Ant. Dembiski

Ser Criança



Tento, e como tento
voltar a ser criança
lembrar dos belos tempos
jogar futebol
era em qualquer quintal
com bola de capotão
pesada de doer
mas ninguém sem importava
era o que tínhamos
a várzea nosso refugio
sábado e domingo
apinhava de gente
todo mundo
feliz e contente
sério ou brincadeira
todo mundo se divertia
com chuva ou sol
pouco importava
a nossa alegria
era jogar futebol
como era bom
apenas, ser criança.

Celso Ant. Dembiski

Minhas...



Minhas forças...
Já não são as mesmas
as injustiças são tantas
que é difícil suportar
tudo se esvaindo
porque vivo a lutar.

Minhas lágrimas...
Já estão quase escassas
raras as que insistem
e teimam em rolar
sem vontades próprias
não querem chorar.

Minhas vontades...
Já abdiquei muitas vezes
por situações diversas
em busca de ajuda
para aqueles necessitados
que meus anseios requerem.

Minhas atitudes...
Já marcaram tanto
fiz coisas erradas
acertei muitas outras
buscando sempre acreditar
os caminhos da vida seguir.

Celso Ant. Dembiski

domingo, 9 de outubro de 2011

Voz do Silêncio



Essa voz que se faz ausente
trôpega não sai do silencio
engasgada pela garganta seca
faz meus olhos sentir a falta
que permite meu peito abafar
uma carência que não se revela
em um tempo ainda indefinido
chora como se fosse um lamento
numa intensa e solitária ausência
parece que só faz brincar comigo
que transforma todos os sentimentos
presos sem poderem se manifestar
nenhum dos sonhos se realizam
a voz do meu eu não quer falar
deixarei assim, que ela descanse
para quando quiser, venha tranqüila
e no momento certo, quebrar o silêncio
alento à vida para um novo renascer.

Celso Ant. Dembiski

Segredos da Noite



Quando a noite cai torna-se fria
mas, nunca deixa de mostrar sua magia
cai tão mansa e silenciosa
que encobre toda nossa morada.

A penumbra encobre alguns corações
que escondidos pelas sombras da noite
no medo de serem enfeitiçados
da magia da noite enluarada.

E no sentir da brisa tão gelada
contemplo um Mundo bem renovado
exalando todo o perfume da noite.

Esse encanto que se faz revelado
pela magia que cai num luar estrelado
doces momentos de corações palpitantes.

Celso Ant. Dembiski

Noites de Magia



Em noites de luar
estrelas estão presentes
a magia que irradia
um legado a fantasia
olhares nos alcançam
em penetrantes seduções
tudo quero aproveitar
apaixonar se possível
em testemunha as estrelas
e a benção do luar
nossos desejos envolventes
dois corações a vivenciar
a noite está linda
o momento é este
que devemos aproveitar
os sonhos fantasiados
neste momento magistral.

Celso Ant. Dembiski

sábado, 1 de outubro de 2011

Olhos que Devoram



Porque você me desnuda assim
teus lindos olhos me devoram
em uma volúpia tão desmedida
fazendo do meu ser tua morada.

Este teu jeito que é tão instigante
busca desconsertar meu semblante
numa grande e desenfreada emoção
teu olhar consegue me ver desnudo.

Agora paralisei e todo embaraçado
não sei se paro ou vou em frente
sinto meu corpo ficar bem gelado
esse teu olhar deixa-me desconsertado.

O arrepio que na espinha eu sinto
com este teu jeito de olhar sensual
aquele frio em que meu corpo existia
transformou-se num fogo em ebulição.

O que eu devo fazer neste momento
ficar parado apenas te olhando
deixando que meus olhos se embriaguem
desnudando e devorando teu corpo também.

Celso Ant. Dembiski

Me Conhecer



Se você quer me conhecer
aprenda a ler meus olhos
eles tem tanto a dizer
a cada olhar um sentimento
neles exprimem os pensamentos
falando um pouco de mim
minhas coisas quero expressar
que nem sei se devo fazer
por vezes meus olhos brilham
mostrando a alegria que sinto
noutras vezes, estão apagados
mesmo assim, você não os vê
porque não me olha nos olhos
não sei se é medo ou vergonha
e eu nem sei o que te dizer
nas palavras eu poderia te surpreender
e não sei o que pode acontecer
preferia que descobrisse em meus olhos
o quanto quero te dizer
e que a fundo você venha me conhecer.

Celso Ant. Dembiski

Um Novo Dia



Todo dia um novo amanhecer
os passarinhos lá fora cantam
informando-nos que o dia está nascendo
as canções em simetria perfeita
envolvendo-nos em grandes emoções.

Ao levantar o que menos importa
com qual pé tocaremos o chão
desde que sintamo-nos felizes e confiantes
trazendo o sorriso e alegria no coração
a certeza será de mais um dia perfeito.

Galgando pelos caminhos mais simples
nas atitudes e com palavras certas
os objetivos corretamente serão cumpridos
evitando assim, qualquer dissabor
porque o caminho correto é o que ilumina.

O estado de espírito é o que nos guia
fazendo com que o desempenho do dia
sendo relevante o estado de alegria ou tristeza
fazendo com que nossa alma seja plena
vivendo a cada dia, um novo dia gratificante.

Celso Ant. Dembiski

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Hoje, um dia...



Hoje, um dia normal
que trago minha PAZ
apesar de alguns dissabores
preciso do meu sorriso
para minha luta continuar.

Hoje, um dia qualquer
que carrego em meu peito
carinho e muita dedicação
passando por tantos percalços
tendo meus pés sempre no chão.

Hoje, um dia simples
sem grandes pretensões
levando na mesma rotina
como se diz; feijão com arroz
mais um dia que se foi.

Hoje, um dia importante
como todos os outros também
quando se busca a felicidade
fazendo a liberdade prevalecer
e o Amor no peito renascer.

Celso Ant. Dembiski

Quando Eu



Quando eu me ausentar
sair correndo pelo Mundo
buscando meu espaço
até achar algum lugar
que eu possa me acomodar.

Quando eu me calar
porque algo aconteceu
talvez não seja o momento
para que eu me manifeste
sem saber o que dizer.

Quando eu me ferir
em decorrência das lutas
que travo a cada dia
sem medo de ir à labuta
no sustento da minha vida.

Quando eu me interessar
pela necessidade dos objetivos
para que algo possa acontecer
os desejos venham a se realizar
naquilo que eu possa concretizar.

Quando eu me negligenciar
estarei entregando os pontos
sem dar a devida atenção
aos sonhos que tanto almejei
deixando eles escorrem pelas mãos.

Quando eu me render
não será porque deixei de lutar
e sim, por aquilo que eu queria
numa das batalhas que travei
deixei meu coração se aprisionar.

Quando eu me tornar
aquilo que tanto espero
na certeza de tudo superar
mesmo com dificuldades do dia a dia
serei nesta vida, muito mais feliz.

Celso Ant. Dembiski

Grito de Angustia



Já gritei feito desesperado
deitado em minha cama
embaixo das cobertas
para que ninguém ouvisse
a noite caia lá fora
e dos meus olhos vermelhos
lagrimas é que escorriam
iguais a chuva que molha
angustiado pelos meus problemas
com medo de não conseguir
por vezes, eu até desisti
não busquei a solução
esperei em meu colo cair
mas a vida não é assim
eu precisava é despertar
para que eu pudesse recomeçar
acabar com o sofrimento
reconhecendo meus erros
em desabafo tão grande
para nunca mais fraquejar
e jamais ter que gritar
lamentando meu sofrimento.

Celso Ant. Dembiski

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Rompendo Barreiras




No romper do silencio
meu brado se fez alto
tamanha foi à alegria
que na tristeza eu vivia
não foi nenhum grito de dor
e sim, do mais puro amor
rompendo laços que prendiam
no silencio que me continha
nem tinha mais uma vida
que apagada ela se fazia
precisando de qualquer forma
explodir de dentro para fora
e somente com a conquista
para a felicidade extravasar
no peito um novo sentimento
de um amor tão verdadeiro
rompendo o instinto da dor
trocado pelo mais puro Amor.

Celso Ant. Dembiski

Meu Silêncio



No meu peito escondido
tudo entranhado
com medo de ser abordado
por isto fico calado
alinhavado na solidão
retido em meu canto
que nem lutar consigo
sofro com minhas dores
sem contar a ninguém
guardadas no peito
e nada eu exponho
temendo até os sonhos
não os liberto de mim
a solidão é o caminho
que persiste em seguir
enfim, fadado, tão só
meu dilema, meu silêncio.

Celso Ant. Dembiski

Momento Inesquecível



Quando sinto você
em meus braços
é como se estivesse
abraçando o Mundo
querendo te envolver
por inteira
em um abraço mútuo
e tão caloroso afago
sentindo que seu corpo
arde em chamas
clamando que meus braços
não se desprendam
buscando neste abraço
um intenso carinho
fazendo deste momento
único e tão inesquecível
num misto de alento
da fantasia e realidade
para que este Mundo
nunca mais se acabe.

Celso Ant. Dembiski

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Fincou Raízes



Essa paixão chegou de repente
não avisou, nem recado mandou
apenas veio, e assim, se instalou
não quis saber dos problemas
como um fruto que é proibido
precisando ser liberado e saboreado
sem medo de ser aprisionado
na trama de uma teia
onde a aranha vem e te enleia
tentar fugir já não adianta
está enredado feito uma presa
sabendo que vai ser devorado
a cada instante vai consumindo
lentamente aos poucos sentindo
como um ferro em brasa ardente
queimando todo por inteiro
em um consentimento involuntário
a semente ali ficou plantada
sem poder dizer que não queria
a paixão brotou raízes profundas
que dali, tão fácil, não mais sairia.

Celso Ant. Dembiski

O Brilho do Meu Caminho



Oh! Majestosa lua
que portentosa brilha
irradiando meu caminho
eu sigo pelo brilho
procurando encontrar
a minha própria luz
que em algum caminho
simplesmente eu perdi
ficando entristecido
por um mal entendido
eu me deixei levar
fechei os olhos
e você já não estava lá
assim, tudo escureceu
no peito eu senti
que você partiu
carregando o meu brilho
num caminho desconhecido
a ti vou procurar
para ver nos seus olhos
o brilho do meu olhar
voltou para te iluminar.

Celso Ant. Dembiski

Sob o Olhar da Lua



Sob o olhar daquele luar
duas almas apaixonadas
buscando querer se encontrar
só, ainda não sabem
em que circunstância ocorrerá
pelas forças que se emanam
deste Universo majestoso
nos olhos surge o brilho
espelhados pelo belo luar
no peito cresce a esperança
que esse dia logo chegará
nos caminhos dessa vida
onde o amor os levar
sob o efeito do luar
no firmamento espalhadas
pelo brilho das estrelas
enfim, um dia se encontrar
completando assim, o cenário
duas almas apaixonadas
sob o olhar daquele luar.

Celso Ant. Dembiski

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Porta Aberta



Quando você chegar
entre sem bater
já não precisa fazer
a porta estará aberta
não importa quando for
estarei ao seu dispor
não faça qualquer alarde
espero por teus carinhos
não importa a hora
deixarei tudo pronto
para este nosso encontro
matando esta saudade
que no peito arde
por este tempo sem te ver
preciso me aquietar
só você para me acalmar
faz parte da minha vida
já é metade do meu ser
estando dentro de mim.

Celso Ant. Dembiski

Em Meu Cantinho



Sentada em seu lugar predileto
no frescor da manhã radiante
segurando seu chapéu preferido
admirando a paisagem distante.

Dispersa em seus pensamentos
com os olhos vidrados ao fundo
assim são os acontecimentos
distante da realidade do Mundo.

Das flores colhidas no campo
exalam um perfume maravilhoso
realçando em seu vestido branco

O tempo passa tão despercebido
sentindo a liberdade da vida
e que seu Mundo é mais colorido

Celso Ant. Dembiski

Borboletas



Ah! Que saudade danada
de quando eu era menino
atrás das borboletas eu corria
simplesmente eu as caçava
dentro de um vidro colocava
para poder admirá-las
só que eu não sabia
que uma lenda existia
de quem caçava borboletas
na vida nada aprendia
burro ficava de vez
de ano, na escola não passaria
até que um belo dia
essa história me contaram
e com isto eu aprendi
que meu Mundo era colorido
vendo as borboletas voando
pousando em todo lugar
enfeitando meu pequeno jardim.

Celso Ant. Dembiski

domingo, 24 de julho de 2011

Sono Profundo



Algumas noites
tenho sonhos estranhos
levam-me
a Mundos distantes
sem conhecer ninguém
mas, apenas eu sei
que ali eu vivi
só que, não sei onde foi
meu espírito revelou
que foi outra vida
onde eu a muito vivi
e pouco consigo recordar
por isto eu sonho
de lugares estranhos
quando eu caio
em sono profundo.

Celso Ant. Dembiski

Ah! Esse Amor



Ah! Esse amor quando chega
vem de mansinho, todo faceiro
que matreiro se instala no peito
impulsos ocorrem no corpo inteiro.

Ah! Esse amor quando esquenta
deixa a face toda rosada
abre as portas desta morada
brilhando nos olhos como estrelas.

Ah! Esse amor quando transcende
entra e sai por portas e janelas
que brinca de esconde-esconde
e só machuca corações sem dono.

Ah! Esse amor quando é cego
apenas sente ao se embriagar
faz um arraso ou estrago no peito
e só quem ama, é que pode falar.

Ah! Esse amor quando extasia
faz de mim um pobre mortal
das fantasias a pura realidade
do qual só esse amor é capaz.

Celso Ant. Dembiski

Liberdade para Amar


  
Deixe-me livre para te amar
não tire minha liberdade
é um direito que me assiste
na forma mais linda de ser feliz.

Não quero ser teu escravo
quando você se faz ausente
deixando-me muito mais preocupado
porque fico doido a te procurar.

Sei que sou teu servo e submisso
vivo fazendo todos seus caprichos
sendo essa minha maior fraqueza
humilhando-me por te amar.

Não importa o que aconteça
essa liberdade que é só minha
não pode ser presa e desrespeitosa
tirando-me a direito de ter amar.

Celso Ant. Dembiski

terça-feira, 28 de junho de 2011

Já Tive Um Grande Amor



Já tive um grande amor
foi tudo tão maravilhoso
durou o tempo que devia
eu jurava que seria
para toda minha vida.

Mas, com tempo passando
aprendi o quanto foi importante
fazendo com que minha vida
não passasse em branco
o período que juntos estivemos.

Hoje não devo me queixar
foi um grande amor e real
que para sempre ficara marcado
sem nada poder apagar
sendo que agora, ficou para trás.

Minha vida segue adiante
enquanto eu tiver forças
devo ter fé e muita esperança
sem qualquer medo de ser feliz
buscando um novo grande Amor.

Celso Ant. Dembiski

Só Vendo, para Crer



Só vendo para crer
assim dizia São Tomé
tudo ali acontecendo
incrédulo e boquiaberto
ainda não acreditando
sem nada poder fazer
não estando ao seu alcance
para que possas resolver
tendo aqueles que podem
fingem nada ver
isto que eu não entendo
como este Mundo é ingrato
pobres sofrem tanto
sendo íntegros e ingênuos
tendo aqueles que hoje
passam frio e até fome
são dignos e não roubam
por zelarem seu nome
pagam caro pela vida
zombados pela rica maioria
que vivem a enganar
pouco se importando
quem vai lhes cobrar
se a justiça, acoberta
os mandos e desmandos
daqueles que tem o poder
nem mesmo eu vendo
vou poder assim acreditar
o que dizia São Tomé
que só vendo para crer
a verdade sendo mostrada
ainda assim, será contestada
na simples cara dura
mesmo com testemunhas
somente Deus poderá cobrar.

Celso Ant. Dembiski

Como Sou



Quando me conheceres
descobrira minhas verdades
encontrara muitos medos
escondidos a flor da pele.

Alguns segredos desvendados
guardados a sete chaves
que por razões diversas
estiveram tão bem guardadas.

Minhas virtudes escancaradas
sendo assim averiguadas
por que tens o direito
de virar-me do avesso.

Os defeitos antes omitidos
surgiram como raios disparados
sem qualquer desculpa
mostrando-me por inteiro.

Quero que saiba como sou
dentro deste meu Mundo
apenas um pequeno ser
que tem muito a aprender.

Celso Ant. Dembiski

terça-feira, 24 de maio de 2011

Roubaste-me um Beijo



Roubaste-me um beijo
para minha surpresa
quando estava deprimido
deixando-me sem fala
aguçando a minha libido.

Roubaste-me um beijo
em momento inapropriado
fazendo-me ruborizar
estático a saborear
teu gosto aprazível.

Roubaste-me um beijo
sem qualquer cerimônia
os lábios ficaram marcados
assim você o fez
pelo batom avermelhado

Roubaste-me um beijo
ê gritou em contentamento
quebrando qualquer regra
não se importando com ninguém
queria repetir a dose.

Roubaste-me um beijo
nem perguntou se gostei
apenas, fixa me olhava
vendo que eu tanto queria
mais um beijo, agora consentido.

Celso Ant. Dembiski

Amor, um Solo Fértil



Ao passar por solo fértil
deixei cair uma semente
na esperança de florescer
o amor que ali deixei.

Transcendendo os próprios limites
desta alma que pura transborda
ao florescer como uma planta
que agora precisa, é ser regada.

Deixei ali um pequeno sentimento
na pretensão de conquistar sutilmente
um chão para poder crescer livremente.

Existe agora uma semente germinada
que cresceu entre alegrias e tristezas
em solo fértil de um Amor verdadeiro.

Celso Ant. Dembiski

Amor Escondido



Demorei tanto para te encontrar
achei que havia te perdido
e nunca mais iria te encontrar
você estava bem escondida
e tudo ia te encobrindo
lentamente eu fui te esquecendo
sem vontade de correr atrás
o tempo, assim foi passando
muitas coisas se acumulando
sem deixar qualquer vestígio
meu coração foi se aquietando
por medo de sofrer novamente
até descobrir que há uma via
que precisa todo ciclo terminar
e numa busca de reflexão
encontrei teus resquícios perdidos
escondidos neste meu pobre coração
frustrado enquanto estava esquecido
precisando renovar as esperanças
desse amor que reencontrei
e agora poderei, enfim, viver
com amor no coração novamente.

Celso Ant. Dembiski