domingo, 24 de julho de 2011

Sono Profundo



Algumas noites
tenho sonhos estranhos
levam-me
a Mundos distantes
sem conhecer ninguém
mas, apenas eu sei
que ali eu vivi
só que, não sei onde foi
meu espírito revelou
que foi outra vida
onde eu a muito vivi
e pouco consigo recordar
por isto eu sonho
de lugares estranhos
quando eu caio
em sono profundo.

Celso Ant. Dembiski

Ah! Esse Amor



Ah! Esse amor quando chega
vem de mansinho, todo faceiro
que matreiro se instala no peito
impulsos ocorrem no corpo inteiro.

Ah! Esse amor quando esquenta
deixa a face toda rosada
abre as portas desta morada
brilhando nos olhos como estrelas.

Ah! Esse amor quando transcende
entra e sai por portas e janelas
que brinca de esconde-esconde
e só machuca corações sem dono.

Ah! Esse amor quando é cego
apenas sente ao se embriagar
faz um arraso ou estrago no peito
e só quem ama, é que pode falar.

Ah! Esse amor quando extasia
faz de mim um pobre mortal
das fantasias a pura realidade
do qual só esse amor é capaz.

Celso Ant. Dembiski

Liberdade para Amar


  
Deixe-me livre para te amar
não tire minha liberdade
é um direito que me assiste
na forma mais linda de ser feliz.

Não quero ser teu escravo
quando você se faz ausente
deixando-me muito mais preocupado
porque fico doido a te procurar.

Sei que sou teu servo e submisso
vivo fazendo todos seus caprichos
sendo essa minha maior fraqueza
humilhando-me por te amar.

Não importa o que aconteça
essa liberdade que é só minha
não pode ser presa e desrespeitosa
tirando-me a direito de ter amar.

Celso Ant. Dembiski