quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Louco Amor



Louco Amor

Deste meu louco amor intenso
transformo em versos, na poesia
um sentimento tão imenso
que a muito eu não vivia.

Nos verbos da minha conjugação
faço valer o meu destino
tudo se traduz na empolgação
sem a preocupação do desatino.

Traduzo este sentimento de amor
nas palavras que eu recito
em rabiscos deste meu escrito.

Grandeza que eu desconhecia
incrustado no peito eu sabia
esse louco amor tão descomunal.


Celso Ant. Dembiski

Tudo há seu Tempo



Tudo há seu Tempo

Na conjugação do tempo
que outrora tenha nascido
a muito vingou no campo
hoje parece estar combalido.

No sagrado tempo passou
sua trajetória foi decisiva
alegrias e tristezas causou
que a sua vida foi lasciva.

Constante era esta entrega
de qual maneira não importa
no coração abria-se uma porta.

Se era inteiro ou em pedaços
tudo aconteceu a contento
o tempo que firmou o momento.


Celso Ant. Dembiski

Mãe



Mãe

No mundo ninguém tem
uma mãe igual a minha
cada um tem a sua também
sendo ela a nossa rainha.

Sendo ela a nossa rainha
merece todo nosso amor
pois jamais estará sozinha
é mulher em seu esplendor.

É mulher em seu esplendor
os filhos são muito amados
não importa a mãe que for
sempre serão idolatrados.

Sempre serão idolatrados
como se fossem crianças
por ela todos são amados
apesar das suas mudanças.

Apesar das suas mudanças
toda mãe é uma heroína
consigo tantas esperanças
tu és mãe, mulher divina.


Celso Ant. Dembiski