quinta-feira, 3 de junho de 2010

Chamas da Paixão



A força do corpo que emana
neste Mundo não tem igual
abrem portas e também janelas
regando as chamas da paixão.

Entre os sonhos e as fantasias
meu corpo fica em ebulição
o arrepio vem dos pés a cabeça
feito lenha verde em combustão.

É o corpo que amolece
pelos deliciosos gemidos e sussurros
em desatino me entorpece
é minha libido que floresce.

Na penumbra eu te recebo
perco a razão e meu juízo
já não sinto mais a solidão
a mais forte das nossas emoções.

Minha entrega é só sua
a tua também é só minha
entrelaçados nos prazeres entregamo-nos
queima-nos nas chamas da paixão.

Celso Ant. Dembiski