terça-feira, 16 de junho de 2015

Perdido na Solidão



Perdido estar, eu nunca me sentia. O que
na verdade eu sentia, era pura solidão.
Estava sempre com meus pensamentos,
que distantes faziam-me viajar. Era neles
que eu me entregava e passava o dia a
pensar, sem saber onde ia parar.

Você se fazia presente, de formas tão
irreverentes, que eu achava ser real.
Assim, era o tempo que eu passava e com
mais nada me importava. Por que tinha
você por perto, pensando ser meu alento.
Pena que eu estava tão errado.

O tempo passava e eu não me dava
conta. Pelos cantos, triste eu vivia,
mesmo quando aparentava alguma alegria.
Que era apenas uma maneira, de eu não me
sentir perdido, em algum canto esquecido,
dentro da minha própria solidão.

Celso Ant. Dembiski