sábado, 14 de agosto de 2010

Caminhando sem Rumo



Tua imagem distante
parece perfeita
linda, deslumbrante
roupa bonita
bem apessoada
meio escondida
na distância, indefinida
marcas que não se vêem
na máscara que esconde
lágrimas que rolam
livres e soltas
borram a maquiagem
a face fica disforme
quando de perto se vê
já não é a mesma imagem
que distante parecia perfeita
de um choro incontido
pela perda sentida
na busca de carinho
caminhando sem rumo.

Celso Ant. Dembiski