segunda-feira, 11 de abril de 2011

Destino



Como refém de um destino
minha alma vagueia
por este Mundo afora
procurando por todo canto
no alento de encontrar
para saciar seus desejos
das vontades mais secretas
que estão perdidas no tempo
dia e noite vai seguindo
buscando querer encontrar
a sua alma gêmea
para cumprir o meu destino.

Celso Ant. Dembiski