sexta-feira, 22 de abril de 2011

Grito da Alma



No grito da alma
que fica perdido
por dores e lamentos
não ditas a tempo
no auge da discussão.

No grito da alma
não foi revelada
a crescente pressão
instalada no peito
ficou sem reação.

No grito da alma
o que era latente
apenas se reluzia
e os olhos mostravam
guardados pelos sentimentos.

No grito da alma
a canção esvaia
por pura alegria
os lábios sorriam
nas batidas do coração.

No grito da alma
pela pura embriagues
o tempo de nostalgia
clamava o prazer
para reviver um dia.

No grito da alma
de amor ou de dor
libertos são os sentimentos
expostos a quem ouve
para a vida viver.

Celso Ant. Dembiski