quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Fincou Raízes



Essa paixão chegou de repente
não avisou, nem recado mandou
apenas veio, e assim, se instalou
não quis saber dos problemas
como um fruto que é proibido
precisando ser liberado e saboreado
sem medo de ser aprisionado
na trama de uma teia
onde a aranha vem e te enleia
tentar fugir já não adianta
está enredado feito uma presa
sabendo que vai ser devorado
a cada instante vai consumindo
lentamente aos poucos sentindo
como um ferro em brasa ardente
queimando todo por inteiro
em um consentimento involuntário
a semente ali ficou plantada
sem poder dizer que não queria
a paixão brotou raízes profundas
que dali, tão fácil, não mais sairia.

Celso Ant. Dembiski