quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Minha Busca



Quantas vezes
busquei palavras
que certas, achava
para algo falar
daquilo que sentia
mas, o medo imperava
tinha tanto receio
me retraia
ficava assim
encabulado
acabava eu
nada dizendo
daquilo, que pensava
morria, mas
não no esquecimento
seguia eu
como podia
por vezes
até ensaiava
vivia procurando
por palavras belas
que eu, no peito
as alimentava
como sementes
esperando apenas
por elas germinar
para poder
assim falar
o quanto é importante
do amor que tenho
guardado no fundo
dentro do peito
até um dia
eu realmente
encontrar-te.

Celso Ant. Dembiski