quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Recordando os Porquês



Como é bom recordar
até parece nostalgia
quem por isto nunca passou
se não foi assim
é porque apenas vegetou
são arquivos da memória
que agora veio me satisfazer
faço questão de não esquecer
os porquês que eu respondia
que meu filho perguntava
por sua inocência fazia
sem saber da maldade que existia
respostas frias e calculadas
para não deixar qualquer dúvida
mesmo assim, não ficava claro
ele buscava todo aprendizado
das novidades que desconhecia
sua inteligência se aperfeiçoava
nos porquês das perguntas
esperava por belas respostas
retrucando na ponta da língua.

Celso Ant. Dembiski