sábado, 6 de março de 2010

Poetar do Poeta



No poetar de um poeta
os sonhos são suas dimensões
de tanto que arquitetam
traçam novos destinos
seguem o rumo das almas.

Poucos são os que acreditam
nas palavras do insano poeta
no compromisso de suas inspirações
relatam as cenas mais loucas
que poucos sabem aceitar.

Talvez nestes exagerados sentimentos
os chamam de loucos mentirosos
que inventam tudo o que querem
destes sonhos que só eles enxergam
e descrevem com o fascínio da alma.

Neste simplório jeito de poetar
o poeta alcança todas as almas
dentre aquelas até mais sofridas
que quando leem seu escrito
se enxergam neste poetar do poeta.

Celso Ant. Dembiski