sábado, 3 de julho de 2010

Carinho



Quando precisar de mim
não hesite em me chamar
saia no tempo e grite
ou sopre ao vento meu nome
nas carícias da brisa escutarei
só assim vou poder te atender
conforme a brisa me chegar
saberei o que está a precisar
meu carinho por ti é imenso
que sinto pelo vento a carícia
neste suave lampejo me importa
saber que em algum lugar
você está em mim a pensar
e eu, perto de ti vou querer estar
carregado pela brisa do vento.

Celso Ant. Dembiski