terça-feira, 13 de julho de 2010

A Brisa



A brisa que a vida manda
tem magia e muita alegria
espalha por todo canto
fagulhas de pó da lua.

A brisa que mansa chega
deposita fragmentos da flor
na sensação que nos alimenta
palavras doces de puro amor.

A brisa que partículas espalha
são fragrâncias de caros perfumes
que nos trás lânguidos calores
floresce por todos os cantos.

A brisa que salpica feita névoa
abraça meu corpo por inteiro
insiste com seu sorriso alheio
apagar até meus sentimentos.

A brisa que deixa seu rastro
no caminho que se faz sentida
é o canglor da pura sinfonia
que vem tocar o meu coração.

Celso Ant. Dembiski