sábado, 3 de julho de 2010

Esperança



De repente minha vida modificou-se
uma tremenda transformação se fez
tudo mudou quando menos esperava
meu vinho é que virou em água
o desespero bateu a porta
vi-me, um naufrago perdido
procurando um rumo como destino
até que tentei me esconder
grande era a minha decepção
achando que o Mundo tinha acabado
de pernas pro ar eu tinha ficado
achando que estava num buraco sem fundo
tamanha era a profundidade
que tentar sair, parecia impossível
devido as minhas frustrações
quando vi que minha vida mudou
senti que estava ao relento
vivendo como papel
carregado pelo vento
indo de um lado a outro
sem um rumo definido
desabei, por fim, desiludido
também muito desesperado
esperando, assim, poder encontrar
com alguma esperança
aquela luz no fim do túnel.

Celso Ant. Dembiski