segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Calor no Peito



No crepitar da fogueira
labaredas saltam no ar
fagulhas se espalham
levadas pelo vento
ficam a bailar
até se desintegrar
não tendo o que queimar
assim, também, os sentimentos
que ardem no peito
percorrendo o corpo
num pulsar faiscante
pelas veias pulsantes
produzindo endorfina
estimulando a adrenalina
liberando o humor
obrigando o corpo queimar
a alegria que se manifesta
sem se ofuscar
e que vem irradiar
na noite escura
a fogueira acessa
nos olhos que brilham
entre o Céu e a Terra
dentro do meu peito
todo o calor do amor.

Celso Ant. Dembiski