domingo, 3 de janeiro de 2010

Rabisquei





Teu nome rabisquei
quantas e quantas vezes
de forma inconsciente
em folhas de papel escrevia
de tanto que eu pensava
parecia-me um alento
sonhava noite e dia
acordado também fazia
em meu coração te tinha
nos pensamentos viajava
tentando assim concretizar
o que em mim despertava
era o amor que se completava
como um adolescente
que amava pela primeira vez
era assim que me sentia
cada vez que eu rabiscava
teu nome no papel
era minha alma que gritava.

Celso Ant. Dembiski