quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Acaso


Distraídos versos
ao acaso perdidos
nas esquinas da vida
assim são os momentos
passam despercebidos
ditam no tempo
que se perdem ao relento
tudo acontece
na rima dos versos
ninguém jamais saberá
se não for escrito
não tem como saber
também, nem como provar
novo instante não se faz
é mero acaso
que jamais volta atrás
o tempo é como o vento
não tem como arrumar
passou, já é passado
os versos podem ser consertados
são feitos ao acaso
para sempre lembrados.

Celso Ant. Dembiski