sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Meu Ciclo


No ciclo do meu destino, circulando em uma só mão. Entre idas e vindas, ponho-me a caminhar. Pelo calor do sol forte, que cai impiedosamente sem clemência a esquentar. Diferencia-se da iluminada noite, em pleno luar, que lentamente amaina, na brisa suave que cai, serenando meu caminhar.
Plantando meus sentimentos, em cada parte do meu destino. Deixo escrita uma parte do meu ser, nas silabas da verdadeira paixão. Descansando nas sombras dos outeiros, transbordando alegrias, despachando ilusões. Vou selando o meu destino, nas idas e vindas, fechando cada um dos ciclos, todos em extrema paixão.

Celso Ant. Dembiski