sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Simplesmente Mulher


Mulher menina
travessa sagaz
também, donzela demais
desabrocha teu corpo
como bolão em flor
escultura perfeita
na bela criação
desnuda seu corpo
pétalas que caem
a fragrância que inunda
aquece a alma
incendeia a rama
é a chama do corpo
inflama em gozo
no êxtase do amor
vejo-te por inteira
fruto da paixão
abre-se em flor
esperando a entrega
no ninho de amor
deixando o contorno
nos lençóis macios
quero teu sabor
Fazendo-te minha
a mais fina flor
simplesmente mulher.

Celso Ant. Dembiski