quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Nossos Momentos




Como há momentos
que ficamos sem saber
nem mesmo, direito pensar
nos calamos de tal jeito
mudos, sem perceber
se passam segundos,
minutoso tempo a transcorrer...

Como há momentos
eis que me invade a alma
com teu olhar penetrante
o peito em arritmia
já nem sei o porque
se é de alegria ou tristeza
sufocado por um instante...

Como há momentos
que no silêncio
parece falar muito mais
é loucura ou sensatez
já nem sei o que pensar
o que está acontecendo
razão ou emoção se manifestando...

Como há momentos
que é raro, mas me deparo
olhando o horizonte, alheio
sem saber do porque, ali estava
divagando nos meus pensamentos
não enxergava nada do presente
minha mente voava pelo tempo.



Celso Ant. Dembiski